Quando falamos de projetos de casas sustentáveis, temos que lembrar que não há uma receita universal ou um kit básico sustentável de equipamentos ou projetos que possamos comprar para atender as necessidades de sustentabilidade. Também devemos ter em conta que somente a compra de materiais ecológicos ou ecologicamente corretos, não irá garantir um bom nível de sustentabilidade ou uma boa solução de projeto.

Estes itens fazem parte do processo, mas não garantem um projeto realmente sustentável e pode até se tornar um transtorno se mal projetado, aplicado ou utilizado. Não há uma fórmula pronta, o que existem são princípios e parâmetros estabelecidos por entidades como por exemplo GBC Brasil que é a entidade mais respeitada no país quando o tema é arquitetura sustentável.

Pensando nisso, nós do Arquiteto Sustentável criamos nosso parâmetro, onde apresentamos uma sequência lógica, já testada na prática, e que é composta de todos os projetos envolvidos no processo de criação de projetos de casas sustentáveis utilizando como sistemas construtivos o steel frame ou light steel framing e container marítimo ou casa container.

Essa sequência de informações nada mais é do que um conjunto de diretrizes de projetos desde a concepção do projeto arquitetônico, seguindo para os projetos complementares até a compatibilização conforme descrito abaixo:

a. Serviços preliminares

  • Matrícula atualizada do terreno ou imóvel;
  • Levantamento de todas as informações pertinentes com relação a legislação;
  • Usos e ocupações;
  • Levantamento as built;
  • Levantamento do programa de necessidades.

b. Projeto arquitetônico

  1. Concepção de projeto do zero:
  • Estudo preliminar;
  • Anteprojeto;
  • Projeto 3D volumétrico;
  • Projeto prefeitura;
  • RRT projeto arquitetônico;
  • Imagens render;
  • Projeto executivo.
  1. Quando existir um projeto arquitetônico pronto, compatibilização para steel frame ou light steel frame:
  • Projeto 3D volumétrico;
  • Projeto prefeitura;
  • RRT projeto arquitetônico;
  • Imagens render;
  • Projeto executivo.
  1. Quando existir um projeto arquitetônico pronto, compatibilização para container ou casa container:
  • Projeto 3D volumétrico;
  • Projeto prefeitura;
  • RRT projeto arquitetônico;
  • Imagens render;
  • Projeto executivo.

c. Projeto Interiores

  • Estudo preliminar 3D;
  • Projeto gesso com luminotécnico;
  • Projeto 3D finalizado; imagens render;
  • Projeto executivo;
  • RRT do projeto.

d. Projetos complementares básicos para steel frame ou light steel framing

  1. Projeto elétrico, telefonia e lógica.
  1. Projeto hidro sanitário.
  1. Projeto estrutural steel frame ou light steel framing:
  • Cálculo estrutural;
  • Memorial de cargas;
  • Quantitativo de materiais;
  • Otimização de perfis;
  • Caderno de montagem;
  • Visualizador 3D.
  1. Projeto estrutural fundação específico para steel frame ou light steel framing.
  1. Projeto estrutural container ou casa container:
  • Memorial de cargas containers;
  • Projeto estrutural steel frame ou light steel framing como complemento estrutural ou não;
  1. Projeto estrutural fundação para containers ou casa container.

e. Projetos complementares específicos

  • Projeto ar condicionado;
  • Projeto aspiração central;
  • Projeto paisagismo;
  • Projeto sistemas de aquecimento de ambientes;
  • Projeto gás;
  • Plano de prevenção e combate contra incêndio e pânico quando a construção for mista comercial e residencial;
  • Vigilância sanitária quando a construção for mista comercial e residencial.

f. Projetos complementares sustentáveis

  1. Aspectos urbanos, paisagem e mobilidade.
  1. Águas e efluentes:
  • Projeto de águas servidas com tratamento simples;
  • Projeto de águas servidas com tratamento completo;
  • Descarte na terra;
  • Reuso direto das águas cinzas;
  • Reuso das águas cinzas com filtragem;
  • Reuso das águas cinzas com tratamento completo;
  • Aproveitamento da água da chuva;
  • Recargas de aquíferos;
  1. Coberturas verdes:
  • Instalação in loco;
  • Instalação modular;
  1. Irrigação:
  • Irrigação subterrânea;
  • Irrigação por gotejamento;
  • Irrigação por aspersão;
  1. Aquecimento de água:
  • Sistema passivo;
  • Sistema ativo;
  1. Energia
  • Geração de energia fotovoltaica sistema autônomo;
  • Geração de energia fotovoltaica sistema interligado;
  • Geração de energia solar termomecânica;
  • Geração de energia eólica.
  1. Ambientes energeticamente eficientes.
  1. Materiais.
  1. Gestão de resíduos durante o canteiro de obra.
  1. Gestão de resíduos, lixo orgânico, reciclável e não reciclável durante o uso da edificação.

g. Compatibilização projetos

  • O BIM como principal ferramenta de compatibilização.

Conclusão

Obedecendo essa sequência descrita acima, seguindo todas as etapas e valorizando todos os detalhes envolvidos em cada tema, podemos dizer que agora sabemos ou pouco mais sobre como fazer um projeto de casa sustentável.

Se você quer saber mais sobre o tema, visite o nosso site www.arquitetosustentavel.com.br

Elton Lira

Arquiteto e empreendedor apaixonado por arquitetura sustentável aliada à tecnologia. Entusiasta lutando por uma classe de arquitetos mais unidos.

Mais posts - Site